Quem se forma em pedagogia: o que faz?

imagem de uma professora negra em sala de aula com um livro aberto na mão

Área fundamental e estratégica para a sociedade, a pedagogia é responsável pela formação de novos docentes, que no futuro terão a missão de ensinar as novas gerações em seus primeiros passos no conhecimento e na descoberta do mundo. Dessa maneira, precisamos destacar que a faculdade de pedagogia ead é muito procurada por ser uma excelente opção para quem sonha em construir uma carreira sólida na área de educação.

Inicialmente, podemos afirmar que a principal diferença entre as funções de um pedagogo e de um docente, é que quem cursa a faculdade de pedagogia pode atuar como professor nos anos iniciais de ensino. Porém, se esse profissional quiser dar aula a partir do 6º ano do ensino fundamental terá que fazer uma licenciatura específica, nas áreas de história, geografia, matemática, química, biologia, letras/português, letras/inglês, entre outras. É importante destacar, portanto, que todo pedagogo pode ser professor, mas nem todo professor pode ser pedagogo.

Quem se forma em pedagogia a distância ou de maneira presencial poderá atuar também em outras áreas além das salas de aula de uma escola. Ainda dentro desse ambiente escolar é possível trabalhar nos cargos de supervisor, orientador, coordenador e diretor. Por outro lado, fora das instituições de ensino, um pedagogo pode trabalhar também em órgãos públicos municipais, estaduais ou federais; em departamentos de recursos humanos de empresas privadas; em organizações não governamentais (ONGs); hospitais; indústrias de brinquedos educativos; e ainda na elaboração de conteúdo tanto para editoras como para projetos culturais ou de televisão, rádio e cinema.

Agora, para que você saiba tudo sobre pedagogia, vamos especificar um pouco mais sobre o que um profissional com diploma de pedagogia pode fazer em diferentes áreas:

  1. Escolas públicas e privadas: o pedagogo atuará como professor da educação infantil e do ensino fundamental; e em cargos de gestão como supervisor, orientador pedagógico, coordenador pedagógico, psicopedagogo, diretor.
  2. Empresas do terceiro setor: o pedagogo aturá na coordenação de projetos e de programas sociais e educativos em diferentes áreas com o intuito de ajudar no desenvolvimento de uma comunidade.
  3. Hospitais: o pedagogo atuará tanto na aprendizagem, como na recreação e no apoio emocional de crianças e de adolescentes internados.
  4. Órgãos públicos: neste caso, além de diploma de pedagogo é necessário possuir registro no conselho de classe do estado onde atua. Aqui o profissional da educação vai atuar no planejamento, coordenação e fiscalização de políticas públicas e programas educacionais de âmbito municipal, estadual ou até mesmo federal.
  5. Empresas privadas: o pedagogo atuará tanto em departamentos de treinamento e desenvolvimento, como na implantação de ações de educação corporativa, qualificação profissional, responsabilidade social, clima organizacional, entre outras.
  6. Indústria de brinquedos: o pedagogo pode ser muito bem aproveitado nesse segmento, seja ajudando na confecção de jogos eletrônicos ou de tabuleiro. O profissional auxilia na pesquisa, consultoria, análise e também na classificação de faixa etária para a produção dos brinquedos.

Ao falar sobre os salários da categoria de pedagogo é preciso destacar que o piso salarial dos pedagogos é definido por convenções coletivas estaduais, e isso faz com que os valores mudem muito de uma região para a outra. Por exemplo, em São Paulo e na Bahia o valor mínimo de remunerações para estes profissionais chega a R$ 2,5 mil por mês. Já no Amapá o vencimento mensal não passa de R$ 1,3 mil. Confira a seguir a lista completa dos valores pagos em cada estado:

  • Alagoas – R$1.838,77
  • Amapá – R$1.344,63
  • Amazonas – R$2.084,19
  • Bahia – R$2.561,95
  • Ceará – R$1.953,52
  • Distrito Federal – R$2.265,74
  • Espírito Santo – R$1.909,02
  • Goiás – R$1.862,40 para
  • Maranhão – R$2.485,85
  • Mato Grosso – R$2.494,90
  • Mato Grosso do Sul – R$1.705,88
  • Minas Gerais – R$2.370,65
  • Pará – R$1.921,59
  • Paraíba – R$1.959,46
  • Paraná – R$1.444,10
  • Pernambuco – R$1.976,41
  • Piauí – R$1.672,09
  • Rio de Janeiro R$2.404,59
  • Rio Grande do Norte – R$1.195,78
  • Rio Grande do Sul R$2.088,26
  • Rondônia – R$2.226,28
  • Roraima – R$2.351,40
  • Santa Catarina R$2.281,97
  • São Paulo – R$2.503,34
  • Sergipe – R$1.525,28
  • Tocantins – R$1.837,43

Ainda falando sobre remunerações, podemos afirmar que em média um estagiário ganha inicialmente R$ 900,00 por mês e um pedagogo formado inicia a carreira com salário de R$ 1.700,00 por mês. Confira a seguir outra lista, essa mostra as principais remunerações de acordo com a área e o cargo:

  • Administração pública em geral – R$ 3.172,77 para jornada semanal de 35 horas de trabalho
  • Atividades de associações de defesa de direitos sociais – R$ 2.496,44 para 37 horas semanais de carga horária
  • Educação infantil (creche) – R$ 1.858,83 para carga horária de 39 horas por semana
  • Educação infantil (pré-escola) – R$ 1.931,05 para jornada de trabalho de 38 horas semanais
  • Ensino de idiomas – R$ 2.077,84 para jornada de trabalho de 40 horas semanais
  • Ensino fundamental – R$ 2.440,84 para carga horária de 38 horas semanais de trabalho
  • Ensino médio – R$ 2.964,44 para jornada de 38 horas de trabalho por semana
  • Outras atividades de ensino – R$ 3.202,09 para jornada de 38 horas semanais de trabalho

Serviços de assistência social sem alojamento – R$ 2.702,55 para jornada de 38 horas semanais de trabalho

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *